INTELIGÊNCIA

BI e seu papel no processo de tomada de decisão

Tomar decisões faz parte da vida de todo mundo. A decisão sempre virá acompanhada por uma consequência, um caminho a seguir e novos obstáculos a serem enfrentados. Seja na vida pessoal ou profissional, faz parte do processo decisório analisar o cenário atual, estudar as possíveis consequências, levantar os riscos e avaliar as tendências. Com informações confiáveis e uma boa análise é que são gerados insights valiosos que apoiam uma decisão segura e inteligente.

No âmbito empresarial, o tempo para o processo decisório é cada vez mais curto. Para aproveitar oportunidades, responder aos movimentos do mercado, inovar e ser competitivo, a tomada de decisão deve ser eficaz e rápida. Não basta ter apenas relatórios de cada área da empresa, é preciso relacionar as informações, fazer análises específicas de acordo com os objetivos da organização. Decisões seguras são tomadas quando a alta gerência conhece bem a empresa e isso só é possível com atualizações constantes, já que o negócio e o mercado se transformam com velocidade. Business Intelligence (BI) surgiu exatamente para possibilitar essa agilidade e segurança no processo de tomada de decisão.

É através da coleta, organização, análise de dados de diversas fontes (internas e externas) e contextualização das informações, que o BI traz vários benefícios para o negócio como aumentar a previsibilidade, prevenir riscos, identificar problemas em tempo hábil, facilitar a priorização de projetos, além de aumentar a rapidez do processo decisório. A Inteligência de Negócios (BI), permite que a alta gestão tenha uma visão ampla dos rumos da empresa e ainda identifique padrões, tendências e comportamentos. Com dirigentes munidos de insights preciosos, a empresa pode se antecipar, se tornar mais competitiva e aproveitar ainda mais as oportunidades.

Para gerar insights mais precisos é muito importante que os dados que impactam o negócio sejam coletados, confrontados e analisados. Além disso, os objetivos estratégicos da empresa devem estar claros, com metas realistas e KPIs (índices de desempenho) bem desenhados para refletir a realidade da companhia. É sobre esses pilares que são definidas as regras de negócio fundamentais para a criação dos painéis de análise das informações. Mesmo com um bom sistema de BI, é importante ter pessoas competentes para criar essas regras, montar os painéis, acompanhar as informações e gerar insights. Desta forma será completa a visão da organização e dos fatores que impactam o negócio.

Com o avanço da tecnologia, os sistemas de BI estão cada vez mais amigáveis e possibilitam acesso rápido as informações. A alta gestão pode verificar os painéis e análises através de dispositivos móveis e até mesmo em ambiente off-line. Com informações estratégicas, focadas nos objetivos do negócio e bem analisadas na palma das mãos, o processo de decisão é seguro e infinitamente mais rápido. No Brasil, existe um sistema de BI bastante intuitivo e eficaz que já traz relatórios e insights feitos por especialistas.
Saiba mais aqui. Baixe nosso e-book gratuito!

“Decisões são a unidade de trabalho na qual iniciativas de BI devem ser aplicadas.”, disse Thomas H. Davenport para a revista Harvard Business Review.

O papel do Business Intelligence no processo de tomada de decisão das empresas, hoje, é fundamental. Sem o tratamento adequado das informações e a agilidade do BI, não há segurança para se chegar a decisões estratégicas confiáveis no tempo que o mercado exige atualmente. Apesar de que muitos empresários ainda tomar importantes decisões de forma intuitiva, baseados em dados superficiais e em suas experiências, a tendência é que o BI se torne cada vez mais necessário para a sobrevivência e competitividade das empresas.

Leia também:
Consumer Insights: 5 passos para transformar dados em ação
Indústria 4.0 : é hora de agir em direção a Quarta Revolução
O que é inovação no varejo e como aplicá-la no dia-a- dia do seu negócio?

 

 

Natalia Brandão
Especialista em Comunicação Digital